Análise de Mercado – Brasileirão 2021 – Parte I

Análise de Mercado – Brasileirão 2021 – Parte I
Pedro Henrique

O Brasileirão está se aproximando do término do primeiro turno e esta é a hora dos times agirem para planejar o restante da temporada. A briga pelo rebaixamento, título ou qualificação para competições continentais será determinada em grande parte por como os clubes refletem quanto a sua campanha, buscam soluções e agem.

Com a janela de transferências encerrando-se em 30 de agosto, o tempo corre contra as equipes.

Nós da matchmetrics, usando nossa base de dados que conta com performance de equipes e atletas, resolvemos analisar qual a necessidade mais latente de cada uma das 20 equipes da primeira divisão nacional e apontamos um atleta que pode melhorar o desempenho delas no restante do campeonato.

20. Chapecoense

Em vigésimo lugar encontra-se a Chapecoense. O time de Santa Catarina está tendo dificuldades em sua volta à primeira divisão nacional e uma mudança drástica de performance é necessária para a permanência do Alviverde na Série A.

A Chape encontra-se consideravelmente abaixo da média em atributos de passe e progressão de bola através deles, tal como em desarmes em zonas ofensivas e duelos aéreos.

Está dificuldade, mostra que a equipe possui uma fragilidade em seu meio-campo, que não consegue criar com um volume e eficiência satisfatório, tal como recuperar a posse em fases defensivas.

 

A Solução

O argentino Francisco Grahl, do Aldosivi, possui como características fortes, 3 dos 4 pontos de performance os quais a Chapecoense carece. Apesar de não ser proeminente em duelos aéreos, o meia tem bom passe, criatividade e desarmes. Com contrato até 2022, um empréstimo pode ser possível, considerando que o atleta de 29 anos não é titular absoluto de sua equipe.


19. Grêmio 

 Uma das maiores surpresas deste campeonato brasileiro vem sendo o desempenho do Grêmio, a equipe gaúcha tem tido muita dificuldade em obter bons resultados e por isso encontra-se na parte de baixo da tabela. Apesar de ter perdido alguns jogadores importantes, não se esperava uma queda tão abrupta na equipe. Todavia, quando analisamos a performance do Imortal Tricolor, vemos que a equipe na verdade tem performado muito bem em diversos quesitos – com exceção à eficiência e posição de onde finaliza, o que naturalmente mina todo o bom trabalho que a equipe tem feito em recuperação, manutenção e distribuição de posse.

A contratação do Colombiano Miguel Borja, pode solucionar este problema, todavia a recomendação da equipe matchmetrics é outro atacante Sulamericano.

A Solução

Ignacio Ramírez é o principal jogador do Liverpool do Uruguai há algumas temporadas. O atleta tem 60 gols nas últimas três temporadas e nesta já são 11 em 11 partidas. O atleta possui algumas diferenças com Miguel Borja, sendo a presença aérea, mais tímida ante ao colombiano, a principal. Todavia o fato do atleta ser 4 anos mais jovem, com a possibilidade de recuperação de investimento, tendo em vista que Borja foi contratado por empréstimo e sua maior regularidade através da temporada, o fez ser nossa escolha.

 

 

18. América Mineiro

O Coelhão ascendeu à Série A após uma grande campanha na Série B, a qual a equipe perdeu o título após um pênalti para a Chapecoense nos acréscimos da última rodada. A equipe joga de forma coesa e tem uma performance muito regular e próxima à média do campeonato, todavia diversos atributos tanto defensivos como ofensivos estão abaixo da média e a equipe possui diversas possibilidades de melhora para que permaneça na elite.

A nota de efetividade ofensiva do time é a mais baixa e por isso vamos focar em solucionar esta questão. Como podemos ver a qualidade de destino dos passes executados pela equipe está próxima a média, a posição das finalizações acima, todavia a efetividade vem prejudicando a busca do time por resultados. Chrigor chegou por empréstimo junto ao RB Bragantino, com grandes atuações pela base do clube paulista, o atleta deve colaborar com a equipe, todavia é improvável que o jovem tenha um impacto imediato e seja a solução esperada.

A Solução

O experiente atacante venezuelano Ángel Osorio, de 30 anos, tem um excelente retorno de gols nesta temporada, sendo 7 em 13 partidas como titular. Apesar de uma temporada 2020 muito abaixo da média, o atleta em 2021 pôde encontrar uma equipe na qual encontrou regularidade e joga dentro de suas valências mais fortes e tem sido um sucesso. Apesar de limitado a ser um bom finalizador, Ángel faz esta tarefa muito bem e é justamente o que o América precisa.

17. Sport Recife

Os dados colocam o Sport como um sério candidato ao rebaixamento até o final do campeonato. A equipe está na última colocação considerando os 8 quesitos ofensivos avaliados e a sua nota geral.

 

Como podemos ver, a equipe tem dificuldade na criação de chances e passes. Um elo no meio campo que auxilie na transição e no terço final mostra-se como um ponto importante para o aprimoramento do time.

A Solução

O jovem meia boliviano Ramiro Vaca, do The Strongest, aparece como uma grande solução para os problemas ofensivos do Sport. Com grande criatividade e recursos, o atleta também é capaz de contribuir finalizando jogadas e possui um grande envolvimento em gols. Com apenas 22 anos, o atleta tem potencial de retorno financeiro para a equipe no futuro – além do retorno esportivo imediato.

 

 

16. Cuiabá

A equipe do centro-oeste, debutante na primeira divisão nacional, tem feito partidas consistentes, porém as dificuldades da equipe são latentes. O Peixe Dourado encontra dificuldades no terço final, com a equipe tendo dificuldades em achar espaços por meio de enfrentamentos ou passes. Um atleta criativo, com boa habilidade em 1×1 pode ser a peça que falta para que o Cuiabá consiga a permanência na primeira divisão.


Como podemos ver, apesar de ter uma eficiência acima da média em finalizações, o volume e posição dessas finalizações decepcionam. Com dificuldade em passes, progressão através de passes e dribles, os dados apontam que o clube tem dificuldades em seu setor criativo. 

 

A Solução 

O selecionado peruano Raziel García, que esteve presente na última Copa América, enfrentando inclusive a seleção brasileira, é um dos meias mais criativos do continente. Na liga Peruana, ele cria um volume de chances que é equivalente a metade das chances criadas pela equipe do Cuiabá por 90 minutos (1.57 do peruano contra 3.05 da equipe mato-grossense.) Apesar de não ter um alto volume de dribles por partida, o atleta é extremamente eficiente em gerar espaços deixando adversários para trás, um respaldo à sua boa tomada de decisão.

AMANHÃ: FLUMINENSE, SÃO PAULO, BAHIA, JUVENTUDE E CORINTHIANS.

Tem alguma sugestão de artigo? Mande para nós

Quer saber mais sobre o Scoutpanel?

Gostaria de entender mais sobre os critérios de nossa análise?